Como fazer a lubrificação do spider no britador primário?

Publicado por Daniel Micheli em 20 de março de 2020
Imagem com um britador primário em fundo de tons azuis

Alguns clientes do mercado de mineração possuem em seu processo britadores para auxiliarem na moagem da matéria prima extraída. Um equipamento extremamente importante é o britador primário, encontrado em diversos modelos, mas todos eles com pontos sensíveis na lubrificação. Mas então, como fazer a lubrificação do spider no britador primário?

Neste artigo, vamos falar do britador tipo “giratório” ou “cônico”, para o qual as condições críticas estão especialmente relacionadas à lubrificação do conjunto na região superior do equipamento, que é composto por três partes. São elas:

  1. Bucha Superior (Spider);
  2. Bucha Inferior;
  3. Prato de Elevação.

BUCHA SUPERIOR – SPIDER  

            A Bucha Superior, conhecida como “Spider”, é submetida a elevadas cargas. Inicialmente, para sua lubrificação, alguns fabricantes recomendam o uso do óleo ISO VG 460.

            Alguns clientes modificam este sistema para a utilização de graxas lubrificantes, mas para isso devemos adaptar uma bomba que é operada manualmente. Nesta alteração, é bastante comum a utilização de graxas multiuso EP 220.

            Esse sistema de lubrificação utiliza uma quantidade de 8-10 Kg/dia, de acordo com informações dos técnicos do pessoal da manutenção.

Britador primário e foco na bucha aranha

Esquematização do Britador Primário

Procurando soluções em lubrificação?

Esquematização do Britador Primário

Como citado acima, o sistema de lubrificação do britador primário é dividido em três partes: bucha aranha, eixo e prato. O problema existe na bucha aranha, onde recomenda-se uso de óleo ISO VG 460.

Porém, alguns clientes, pela dificuldade da aplicação desta viscosidade, optam por usar óleo VG 150, principalmente no início da operação, como forma de amaciamento. Este óleo ocasiona, normalmente, uma elevação na temperatura, devido à sua baixa viscosidade e consequentemente a um atrito maior entre as superfícies. Além do atrito, quando aquecido, o óleo perde viscosidade e tende a vazar pelos selos e juntas.

Nestes casos, há uma perda de produto e um travamento no equipamento por falta de lubrificante. Para tentar minimizar o problema, muitos fazem aplicação de graxa de consistência 2, que leva à obstrução dos canais de lubrificação.

            Periodicamente, na manutenção desses equipamentos, vemos que a graxa apresenta um aspecto envelhecido. Isto acontece porque o aditivo de extrema pressão do lubrificante é ativado em temperaturas de aproximadamente 60˚C, enquanto o equipamento geralmente funciona a 40º. A graxa perde suas características originais antes do previsto, pois os aditivos EP não estão sendo utilizados.

Danos Causados pelo Uso de Graxa Comum

As imagens abaixo mostram a ponta do eixo principal danificada em algumas partes, problema ocorrido pelo choque entre metal/metal (Bucha + Eixo). Isso ocorre por dois motivos:

– não há filme lubrificante suficiente para impedir o atrito entre ambas as partes.

– As pedras extraídas da mina vêm em tamanhos muito grandes, exigindo muito do britador primário.

Conjunto eixo principal + ponta do eixo danificado

Comparativo entre os lubrificantes para britador primário

Para esta aplicação, a PIZZANI LUBRIFICANTES possui produtos excelentes. Podemos citar a ULTRAPLEX CS. É uma graxa de Sulfonato de Cálcio, com excelentes propriedades físico-químicas. Abaixo um comparativo

Tabela Pizzani Lubrificantes da ultraplex cx

Compatibilidades dos lubrificantes

Quando trabalhamos com Lubrificantes, devemos ter o cuidado de verificar as compatibilidades dos mesmos. Graxa em específico, possuem espessantes que podem ser incompatíveis entre sim.

Tabela de compatibilidade dos lubrificantes
Se você estiver em dúvida, assuma que as duas graxas são incompatíveis.

A tabela mostra principalmente as compatibilidades dos espessantes utilizados na fabricação das graxas.

No caso da ULTRAPLEX CS (Espessante Sulfonato de Cálcio) x CONCORRENTE (Sabão de Lítio), são compatíveis. Por este motivo, podemos utilizar sem problemas para o equipamento. Porém, o ideal é sempre promover a limpeza total.

Conclusão:

Com a utilização da ULTRAPLEX CS, o conjunto Bucha-Eixo terá uma proteção maior em relação ao impacto causado pelas pedras. Não haverá vazamento e consequentemente perda de filme e aumento de temperatura. Um consumo menor de lubrificante ocorrerá, pois, a ULTRAPLEX CS é mais adesiva e resistente à contaminação externa. Por fim, com a substituição do óleo pela graxa de alta performance, o cliente poderá ter ganhos mensuráreis (financeiros por exemplo) e até imensuráveis (segurança do operador).

Lubrificação do spider no britador primário? Esperamos ter adicionado mais conhecimento a todos vocês.

Dúvidas? Entre em contato conosco em https://pizzanilubrificantes.com.br/fale-conosco/

Já conhece nosso perfil no Linkedin? https://www.linkedin.com/company/pizzanilubrificantes/

#WeMoveTheFuture

Compartilhe

Deixe seu comentário

Os campos com * são obrigatórios