COMO LUBRIFICAR UM EQUIPAMENTO CORRETAMENTE?

Publicado por Redação Pizzani em 17 de julho de 2020
Como lubrificar um equipamento corretamente? Pizzani Lubrificantes especiais

Como lubrificar um equipamento corretamente? A resposta dessa questão envolve uma tríade de fatores: a escolha do lubrificante correto, no volume correto e no momento correto.


Lubrificando corretamente com o lubrificante correto!

Primeiramente, quando tratamos da escolha do lubrificante correto é necessário considerar as condições operacionais específicas, pois um mesmo equipamento, operando em condições distintas, necessitará, por vezes, de soluções também diferentes.

Evidentemente, as indicações dos fabricantes devem sempre ser consideradas, principalmente durante os períodos de garantia, no entanto, é fundamental analisarmos considerando todas as variáveis.

Procurando soluções em lubrificação?

O lubrificante correto também envolve rastreabilidade em sua qualidade, além do manuseio, armazenagem e estocagem adequados. Para todos esses aspectos, o fornecedor de lubrificantes deve ser preparado para te auxiliar e definir programas e orientações personalizados à sua realidade em específico.

Lubrificando corretamente: Qual o volume correto?

Para o quesito volume correto, a capacitação da equipe de lubrificação é fundamental. O fornecedor de lubrificantes, em conjunto com a equipe de manutenção, devem definir um programa de treinamentos técnicos, garantindo que toda a equipe de lubrificação esteja preparada para a realização das corretas metodologias de lubrificação.

É importante considerar:

– A especificidade de cada planta (rotas viáveis, planejamento de paradas, difícil acesso etc);

– O perfil atual da equipe;

– Controle e inspeção frequente de todos os dispositivos;

– Controle e inspeção dos sistemas de lubrificação, sejam automatizados ou manuais.

Qual o momento correto?

E por fim, o momento correto é intrinsicamente relacionado à escolha do lubrificante e aqui cabe uma ressalva: tanto o momento, quanto o lubrificante em si, é uma realidade/necessidade específica de cada cliente. Por este motivo, generalizações nem sempre irão garantir a máxima performance e, acima de tudo, a máxima relação custo-benefício.

Para a questão momento, também sempre devemos nos atentar a dois pontos:

– Se as rotas de lubrificação definidas são viáveis para a disponibilidade da equipe de lubrificação;

– E se os sistemas de lubrificação operam em consonância ao definido pelo fabricante ou pelo fornecedor de lubrificantes.

Todavia, diversas operações industriais ainda seguem apenas o padrão de programação tradicional para aplicação de lubrificantes, que é baseado em tempo. Isso significa que o lubrificante é aplicado aos equipamentos e seus componentes em intervalos específicos.

Porém, à medida que a tecnologia de lubrificantes avança, o padrão de tempo não é mais apenas o fator determinante, mas sim a consideração das condições do equipamento/máquina.

As práticas de monitoramento de condições, como a análise de óleo, podem ser coordenadas para otimizar o tempo de atividade e a capacidade de produção sem interromper a produção, reduzindo o custo de troca desnecessária.


Por fim, gostaria de dizer muito obrigado por acompanhar nosso conteúdo sobre como lubrificar um equipamento corretamente.

Convido você para curtir nossa página no Linkedin, fique por dentro de nossas novidades, conteúdos e muito mais, basta clicar no botão abaixo.

Se quiser saber mais sobre a Pizzani CLIQUE AQUI!

Compartilhe

Comentários

  1. Valter José Cortese disse:

    Olá, tudo bem! Por gentileza, tenho um torno mecânico inglês antigo, porem está muito conservado. Trabalho com o mesmo, onde o próprio me atende muito bem, más tem um detalhe, suas engrenagens NÃO trabalham imersas em óleo, e esporadicamente, tenho que lubrifica-las. Haveria por acaso, um lubrificante correto para este tipo de sistema.
    Atenciosamente Grato.
    Aguardo respostas.

    De seu cliente.

    Valter.

Deixe seu comentário

Os campos com * são obrigatórios